Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mau Feitio

Mau Feitio

13/07/16

Estou aprendendo guitarra, que alegria!

Há um tempo atrás eu escrevi o seguinte:

Decidi começar a estudar um instrumento novo. Não vale a pena ficar presa ao pessimismo ou à desilusão, preciso descarregar minhas energias na música. Mas qual instrumento tocar? Pessoalmente sou apaixonada por guitarra desde criança, sei que isso parece meio louco, mas a guitarra elétrica tem um som muito atraente e enérgico, por isso decidi aprender a tocar. Ainda não estou estudando com nenhum professor de música, mas como não possuia nenhum conhecimento de teoria musical, descobri um site chamado descomplicando a música, que realmente descomplica tudo! Eles têm um portal voltado para a guitarra:

www.descomplicandoamusica.com/aula-como-tocar-guitarra/

[atualizei o link para a página certa do curso]

Já descobri várias coisas interessantes sobre o instrumento que tanto amo, e estou começando a fazer meus primeiros acordes. Quem sabe daqui há pouco não viro uma guitarrista? Mas acho que para isso vou precisar de umas aulas particulares também ;)

Bom, eu já terminei o curso e foi fantástico! Posso dizer com segurança que já sei tocar as principais músicas na guitarra, aprendi a usar a mão esquerda e a mão direita, principalmente as batidas com a mão direita que eu tinha dificuldades (aliás, a maioria dos iniciantes tem esse problema) estou conseguindo executar perfeitamente. Agora eu ouço uma música e já saio tocando no ritmo certo, sem precisar ficar lendo aquele repertório de flechas para cima e para baixo.

Os exercícios que o professor Chico Miceli ensina no curso são excelentes para a troca de acordes na mão esquerda, ele fornece dicas exclusivas para agilizar o processo. Eu estudei menos de 1h por dia e já tive ótimos resultados com o curso descomplicando a guitarra. Não sabia que eu tinha talento para a música, mas agora já estou começando a crer que vale a pena investir um pouco mais de tempo nesse instrumento para aprimorar minhas habilidades!

09/07/16

Ser simpático tem limites

Estou a viver nesta casa há dois meses. Em dois meses consegui várias histórias para contar. Ontem, mais uma. A vizinha de cima, faz de conta que se chama Tony, pediu ao meu marido para vir lavar a carpete no meu quintal. O marido não sabe dizer que não. Anda em aulas diga-não-seja-lixado há seis anos, mas ainda não consegue. A Tony apanhou o marido na rua e numa conversa rápida disse que ia passar cá em casa em menos de dez minutos. Os dez minutos perfeitos para eu relembrar o que a Tony nos tinha feito há dois meses, que a água está cara e que não tenho de meter desconhecidos na minha casa. A campainha toca. A Tony entra com a carpete na mão, vai diretamente para o meu quintal, abre a torneira, pede uma faca e uma vassoura e vai de esfregar. Mete a carpete a secar ao sol e vai embora. Ontem passou aqui para buscar a carpete. Estava a dar o jantar ao miúdo. Ainda não tive tempo de fechar a boca. 

05/07/16

Uma mansão sem empregados

Ainda pensei duas vezes antes de atualizar o estado do Facebook. Mas vá, tenho de admitir que estas férias não passam de filmes atrás de filmes e sonecas atrás de sonecas. Já arrumei dois quartos de uma ponta à outra, mas parece que esta casa se transformou numa mansão sem empregados. Olha, que se lixe, não tenho uma vida perfeita, nem perto disso. E o estado do Facebook prepara-se para denunciar tudo. Tudo tudo também não, também recebi visitas e passei momentos bons desde segunda-feira, no entanto, quem olha para aquilo pensa que eu não faço mais nada. Não posso colocar fotos dos jantares cá em casa, algumas pessoas ainda não aceitam que posso conviver com umas e não com outras. As conclusões precipitadas em relação aos estados do Facebook destroem a realidade na tentativa de conseguir um emprego.

Eu guardo as fotos de todos os filmes e dos livros que vejo numa pasta no Facebook, costumo atribuir uma nota. Gosto de me sentir um critico profissional. Faço por paixão, mas sou uma incompreendida. Passo por um rato de biblioteca e um hobbit numa sala de cinema a mastigar pipocas. Não faz mal. Pensem o que quiserem. Pode tudo menos frases lamechas de bom dia e boa noite.  

03/07/16

[Don´t save me]

[ Prometi que não ia procurar a tristeza seja de que forma for mas insisto em ouvir a música mais triste e sentar-me à espera das lágrimas. Na verdade, até pelo sentimento de tristeza eu espero. Espero, espremo as lembranças só porque te vi passar e nada, não há nada. Tal como não me lembro dos meus colegas do secundário, também me esqueci de ti. Olha só a importância. Olha só a verdade que eu costumava contar a todos. Não sobrou nada e é disso que tenho saudades, de sentir, pelo menos, pena. De ter onde encontrar respostas para esta cor. Se me esqueço do caminho, vou acabar por perder-me. Eras o melhor. O que dirias se me visses sorrir? ]

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.